Dente do siso

Muitas pessoas não sabem se tem ou não o dente do siso. Algumas delas simplesmente não possuem o germe. Em outras, a falta de espaço ou a posição horizontal do mesmo impedem a sua completa irrupção.

Eles erupcionam normalmente dos 17 aos 20 anos, sendo os últimos dentes a entrar em posição. Por essa razão, é comum a falta de espaço para o seu correto posicionamento o que provoca, muitas vezes, a sua impactação.

Em alguns casos o que dificulta a sua irrupção é sua posição horizontal ocorrendo, dessa forma, a erupção parcial do mesmo. Esse quadro pode provocar inflamação da gengiva, irritação local, dor e edema.

Além disso, se o dente continuar dentro do osso pode produzir reabsorções de dentes vizinhos ou até possíveis degenerações. Por essa razão, é comum a sua extração. É importante salientar que quando se faz a extração de um siso, provavelmente terá que ser feita a extração de ambos os sisos do mesmo lado, isto é, do superior e do inferior.


Durante a sua erupção, pode ocorrer a inflamação da gengiva que o recobre. O paciente deve, para amenizar esse quadro, realizar higiene oral rigorosa no local e utilizar dentrifícos específicos para tal. Se isso não resolver, deve-se procurar um cirurgião-dentista para que seja realizada a remoção deste tampão gengival. Esse procedimento é chamado de ulectomia.

Muito se discute sobre a possibilidade de o dente do siso empurrar os dentes provocando o apinhamento dos dentes anteriores. Uma corrente de profissionais afirma que este apinhamento só ocorre em pacientes com tendência para tal, e que a presença do dente do siso por si só não é suficiente para provocar esse problema. Outra corrente diz que a falta de espaço já basta para que o apinhamento ocorra tornando o dente do siso o seu principal causador.
 

Newsletter

Receba os nossos informativos!

Campo belo
Avenida Vereador José Diniz, 3457 - Conj. 709 Tel.: (11) 4506-6555
E-mail: contato@clinicaracy.com.br

imagem da Clínica Racy